FUNDAÇÕES

Fundações

Características

As fundações para uma casa com estrutura em madeira são mais aligeiradas do que as fundações da construção tradicional, porque o peso por metro quadrado da casa é cerca de 30%. Assim, é possível criar fundações usando lintéis duma peça só, para resistir aos esforços transversos dum possível tremor de terra. A sua implantação corresponde a cerca de 5% da implantação da casa, o que permite que os restantes 95% sejam terreno permeável. A armadura dos lintéis terá que ser calculada pelo Projecto de Estabilidade/Fundações e o betão é recomendado que seja hidrófugo para evitar a ascensão da água por capilaridade. O espaço ente os lintéis são interligado por buracos para ventilação das caixas de ar, as quais permitem que o piso do rés-do-chão seja um piso sempre seco e permitir chão revestido a madeira. A cota da parte de cima dos lintéis deve ficar cerca de 0,15m acima da cota mais alta da implantação, para garantir que o rés-do-chão fique sempre acima do terreno e a construção não ter partes enterradas e assim evitar patologias. Consulte-nos para que o possamos ajudar a encontrar a solução mais viável para a sua ruína.

CONSTRUÇÃO EM RUÍNAS

Construção numa Ruína

Reabilitar uma casa de família

Muitas casas existem em Portugal já sem o interior, apenas com as fachadas de pedra, que resistiram aos tempos, e com as quais ainda se adivinha a sua volumetria, que caracteriza a paisagem. Elas carregam uma carga histórica, cheias de testemunhos de famílias que nelas viveram e deixaram a sua identidade. A reabilitação de uma casa neste estado, tende a ser considerada como uma tarefa difícil e cara. Muitas vezes considera-se que a demolição total é a melhor solução. Porém, não é sempre assim, não é preciso matar a casa! É possível devolver a vida a estas casas, fazendo a reconstrução do seu interior, colocando lá dentro uma construção independente, como uma manga, que se encaixa. É possível recriar os pisos, as paredes interiores, telhados e fenestrações usando o mesmo material que nela existiu, a madeira. Não é preciso introduzir betão-armado, deve-se desconsiderar este material. Quanto às paredes exteriores existentes, estas têm que ser estabilizadas nas possíveis patologias e perdas de estabilidade, mantendo os vãos existentes ou fazendo novos ajustes. Esta técnica é simples e economicamente viável, basta saber, sendo possível recuperar a planta primitiva ou adaptar um novo programa arquitetónico, que sirva a nova função da construção e permita o retomar da vivência familiar à paisagem. Consulte-nos para que o possamos ajudar a encontrar a solução mais viável para a sua ruína.

MAXIMIZE O POTENCIAL DO SEU TERRENO

Maximize o Potencial do seu Terreno

Construção do solo

Se comprou ou herdou um terreno e não lhe dá uso, a não ser, volta e meia, ir buscar umas couves à horta, este artigo é para si. Este é um tema recorrente, os proprietários terem património mas, não terem a boa informação do que melhor podem fazer com os seus terrenos. Analisar o potencial do nosso património, com técnicos da área, é uma obrigação que todos deveríamos ter, para bem cuidar do que temos e da paisagem. Muitos terrenos podem ser valorizados, sendo alvo de uma intervenção que pode ser construção nova, para primeira habitação dum membro da família, ou segunda habitação, onde a família pode passar férias e fins-de-semana. Outros terrenos, por terem uma ruína, esta pode ser reabilitada e ampliada, raramente é necessário demolição total, a não ser que esteja em eminente colapso estrutural. O destino pode ser para habitação ou Alojamento Local, onde por vezes a construção é permitida mas sem o edifício estar assente no terreno, para não causar impermeabilização. Ora, há soluções técnicas para estes casos. Já publicámos um artigo sobre a possível reabilitação de uma ruína com uma estrutura em madeira no interior. Estas são algumas hipóteses a equacionar na exploração de um terreno rústico ou urbano, com maior ou menor inclinação, que aparentemente está encalhado ou destinado a ser apenas um lindo campo de couves. Consulte-nos para que o possamos ajudar a encontrar a solução mais viável para o seu terreno.

10 RAZÕES PARA OPTAR PELA MADEIRA

10 Razões para optar pela madeira

Motivações

1 – A Madeira através do Mundo • 80% das casas são construídas em madeira. Constroem-se todos os anos mais de 2 milhões de casas de madeira em todo o Mundo. 2 – Rapidez de construção • A simplicidade de construção permite que a sua casa de madeira seja construída em poucas semanas. 3 – Preço • A qualidade de uma casa de madeira não implica que seja mais cara que uma casa de construção tradicional. Antes pelo contrário, é mais barata! 4 – Qualidades técnicas inquestionáveis / Solidez • Os componentes de uma casa de madeira são fabricados em máquina, com uma tolerância de fabrico muito estrita. • A estrutura de madeira tem uma garantia de precisão mais fiável que uma construção no local. • A madeira é um material estruturalmente muito forte. A madeira utilizada na construção é tratada e seca a altas temperaturas com uma humidade cerca de 12 a 19%. • A madeira utilizada tem um tratamento anti-térmitas em autoclave industrial. 5 – Economia de energia • A madeira conserva o calor tão bem como a frescura. • De todos os materiais sólidos de construção, a madeira é a mais isolante acústica e térmica, para além das normas. • Economias excepcionais de energia (cerca de 30%). • A madeira é 12 vezes mais isolante que o betão. • A madeira é 350 vezes mais isolante que o aço. • A madeira é 1 550 vezes mais isolante que o alumínio. 6 – Um óptimo conforto • A madeira oferece um óptimo conforto, é um regulador natural de humidade e temperatura. Numa casa de madeira reina uma atmosfera sã e calorosa. 7 – Envolvência com o Ambiente • A madeira respeita os locais e as paisagens, facilitando uma integração harmoniosa com a paisagem. 8 – Ecologia • A madeira é um produto natural não tóxico e reciclável. • A madeira não irradia radioactividade, gases ou poeiras ou electricidade estática. • A madeira reduz o efeito de estufa porque fixa o gás carbónico em excesso no nosso planeta. • A madeira é um material são e nobre. 9 – Uma boa resistência ao fogo • Muito pouca dilatação térmica (1/3 da dilatação do aço ou do cimento) • Contrariamente à ideia existente, a madeira resiste melhor ao fogo que os outros materiais de construção. 10 – Longevidade • Os nossos antepassados já construíam casas de madeira. Elas atravessaram os tempos em perfeitas condições e fazem hoje parte do nosso património histórico.

LNEC

LOGHOMES no LNEC

O que dizem de nós

“A LOGHOMES Portugal é uma marca registada criada em 2008 e dedica-se à elaboração de projectos de arquitectura e engenharias e construção de casas de madeira. Estabeleceu parcerias com alguns fabricantes nacionais e estrangeiros aos quais recorre seleccionando produtos e técnicos especializados. Os sistemas, construtivos preferencialmente utilizados, são o sistema maciço e o sistema aligeirado. O sistema maciço de madeira direccionam-se para o público que pretende uma casa com uma forte expressão da madeira, sendo o seu âmbito de aplicação limitado a contextos especiais. O sistema aligeirado é aquele que tem um âmbito de aplicação mais vasto e por isso com maior aceitação no mercado. Neste sistema o grau de pré fabricação é elevado, sendo adoptado o sistema de fabrico e montagem em painéis. Os painéis são constituídos por um núcleo de montantes de madeira maciça, com isolamento de lã de rocha, uma barreira de pára-vapor, uma placa de gesso do tipo “E” e um material de revestimento no exterior e no interior da parede. A madeira utilizada preferencialmente é o pinho siberiano. A oferta é realizada através de projectos de arquitectura personalizados, não sendo utilizado um catálogo de referência. É utilizado software BIM na concepção e produção de desenhos técnicos e explicativos dirigidos à fábrica. A partir da finalização do projecto, o fabrico consome 3 a 5 semanas, o transporte 3 a 5 dias e a construção 3 a 5 semanas. As redes de electricidade, águas e gás leva cerca de 2 a 3 semanas. Através da racionalização de todo o processo, o preço do sistema aligeirado permite custos idênticos aos do sistema em madeira maciça (toros). Um dos objectivos actuais da LogHomes Portugal consiste na dinamização do sector através da criação de uma associação de técnicos, construtores e utilizadores de casa de madeira. A sua perspectiva de futuro é optimista uma vez que tem percepcionado o aumento significativo da procura.” . In, Laboratório Nacional de Engenharia Civil Departamento de Edifícios – Núcleo de Arquitectura e Urbanismo “Caracterização da Oferta de Casas de Madeira em Portugal – Inquérito às empresas de projecto, fabrico, construção e comercialização” Proc.º 0806/11/17779

SISTEMA ALIGEIRADO

Sistema Aligeirado

Sistema “Gaiola Pombalina”

O Sistema Construtivo Aligeirado, é o sistema mais usado na construção de moradias em todo o Mundo, cerca de 80%, permitindo que os revestimentos interiores e exteriores da casa sejam os que o cliente deseja. Trata-se dum tipo de construção idêntica à nossa construção em betão-armado pois, numa linguagem simples, pode-se afirmar que, em vez de se construírem os pilares e vigas em betão-armado, estes elementos estruturais, podem ser substituídos por elementos em madeira, sendo os revestimentos/acabamentos os que se desejar, tornando a aparência final idêntica às casas comummente construídas no nosso país. A “Gaiola Pombalina” é um sistema versátil, a sua construção é rápida, podendo levar cerca de 5 meses a construir, com um estaleiro reduzido em ferramentas e pessoal, com um orçamento cerca de 35% mais barato. Estas são características relevantes para se optar por estes sistema construtivo, sem se perder durabilidade, conforto e versatilidade no design arquitectónico. A durabilidade dos materiais é longa e sem patologias, devido a tratamentos que se aplicam à madeira para: ficar estável (não esticar/encolher nem empenar); retardar o fogo, em que se tornam as fibras da madeira mais resistentes ao colapso estrutural do que o betão-armado ou o aço; bem como tratamento anti-térmitas. É um material natural, fornecido por florestas classificadas e, devido à renovação destas florestas, a pegada ecológica é nula pois, promove-se: a oxigenação da atmosfera, porque as árvores produzem mais oxigénio durante os seus primeiros 20 anos de vida; a manutenção da floresta evitando incêndios; criação de postos de trabalho. Portugal é um país produtor de pinhal bom para a construção, falta regulá-lo. Estes são os traços gerais que elegem o Sistema Aligeirado como o sistema mais inteligente para a construção civil. Consulte-nos para que o possamos ajudar a encontrar a solução mais viável para a sua casa.